Um trajeto para a arte moderna

Sem pintores como Monet, Pissarro, Toulouse-Lautrec, Gauguin, Van Gogh, Cézanne, Sérusier, entre outros, integrantes dos grupos dos impressionistas, pós-impressionistas e nabis, respectivamente, não se poderia entender o novo e fascinante mundo da arte moderna que desponta no início do século XX. A seguir, algumas das obras mais conhecidas desses artistas  nos dão uma pequena amostra desse belo trajeto e pistas para compreendermos os movimentos de vanguarda do início do século XX. Cada artista colaborou de uma maneira.

Pouco a pouco, os primeiros impressionistas, entre eles Camille Pissarro, começaram a abandonar a cidade para viver no campo.

Camille Pissarro, Jovem camponesa fazendo fogo, 1887-1888

Camille Pissarro, Jovem camponesa fazendo fogo, 1887-1888

Aos impressionistas encantava a magia da luz. Monet pintou uma série da fachada ocidental da Catedral de Rouen em vários horários do dia, entre fevereiro e abril dos anos 1892 e 1893. Em sua série de pinturas ao ar livre (uma novidade no século XIX), o artista se mostrava preocupado em registrar os diferentes efeitos da luz, sobre os objetos e a natureza, ao longo do dia.

Entre 1880-1906, outros artistas, conhecidos como pós-impressionistas, apresentaram tendências diversas que surgiram a partir das ideias e técnicas propostas pelo impressionismo.

Claude Monet, A catedral de Rouen. A fachada ocidental e a torre de Saint-Romain em pleno sol. Harmonia em azul e dourado, 1893

Claude Monet, A catedral de Rouen. A fachada ocidental e a torre de Saint-Romain em pleno sol. Harmonia em azul e dourado, 1893

Interessado em retratar a vida boêmia e a vida das classes mais baixas de Paris, os teatros, cabarés, cafés, circos e bordéis, e influenciado por técnicas orientais, Toulouse-Lautrec foi um dos artistas que marcou o caminho que levou do impressionismo aos movimentos de vanguarda.

Toulouse-Lautrec, A Mulher Palhaço Cha-u-Kao, 1895

Toulouse-Lautrec, A Mulher Palhaço Cha-u-Kao, 1895

As novas técnicas que foram gradualmente se afastando das técnicas impressionistas faziam um uso intenso da cor, como se pode ver nas obras de Gauguin.

Paul Gauguin, Siesta, 1893

Paul Gauguin, Siesta, 1893

Nas obras de Van Gogh percebe-se seu interesse pelo significado simbólico das cores que empregava em suas pinturas.

Van Gogh, Café Noturno, 1888

Van Gogh, Café Noturno, 1888

Para Cézanne o mais importante era a concretização das suas próprias ideias de forma, inspiradas na observação direta dos objetos e da natureza, sem o compromisso de reproduzir fielmente suas aparências. Seu objetivo primeiro era alcançar harmonia, mas não uma harmonia pré-existente e sim, uma harmonia construída. Cada maçã, cada dobra do tecido é o resultado de uma decisão tomada durante um longo período de meticulosa preparação do artista, procurando criar uma composição rítmica e racional. As cores dos objetos e a forma como eles combinam entre si, eram consideradas cuidadosamente pelo artista. Além disso, Cézanne abandonou a perspectiva tradicional e introduziu uma visão binocular, abrindo as portas para o modernismo.

Paul Cézanne, Maçãs e Laranjas, 1899

Paul Cézanne, Maçãs e Laranjas, 1899

Obras como “O Talismã” (1888), de Paul Sérusier marcam a transição para a arte moderna. Trata-se simplesmente de uma superfície plana composta por formas e cores, que abre as portas para fenômenos posteriores como a abstração.

Paul Sérusier, O Rio Aven no Bois d’Amour, O Talismã, 1888

Paul Sérusier, O Rio Aven no Bois d’Amour, O Talismã, 1888

Nesse trajeto encontramos os primeiros passos para o fauvismo, expressionismo, cubismo, abstracionismo e outros ismos da arte moderna que inaugura o século XX.

Sobre Vânia Myrrha

Vânia Myrrha é arquiteta, professora de História da Arte, da Arquitetura e do Design. Doutoranda em Design na Universidade do Estado de Minas Gerais. Mestre em Arquitetura e Urbanismo - UFMG. Especialista em História da Arte pela PUC Minas. Especialista em Arte Contemporânea pelo IEC - Instituto de Educação Continuada - PUC Minas.
Esse post foi publicado em Arte Moderna e marcado . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s